Conversar consigo mesmo: uma prática extraordinariamente terapêutica!

Conversar consigo mesmo: uma prática extraordinariamente terapêutica!

Como afirmou o escritor Aldous Huxley: “A única parte do universo que podemos conhecer muito e melhorar é a nós mesmos.” Por isso, é tão importante mantermos um ótimo relacionamento com nosso íntimo. Dessa maneira, podemos criar transformações significativos em nós mesmos e impactar o mundo de maneira positiva.

No entanto, infelizmente nossa predisposição natural é negligenciar a ligação interna e focar em conexões com diversas pessoas. Desse modo deixamos cada dia mais de lado a possibilidade de criarmos vidas mais satisfatórias e felizes e apenas aceitamos o que é introduzido em nossos caminhos, sem perguntar se é de fato o que desejamos.

De acordo com psicólogos, todos nós exercemos uso da conversa interna, porém não de forma sábia, temos a predisposição de conversar de forma negativa com nós mesmos. Quando qualquer coisa não segue nosso desejo ou quando erramos, nossas reações intuitivas são nos recriminar e culpar, e é esse modo de atitude negativa que nos leva a estados emocionais tristes.

Podemos alterar essa realidade através de um uso mais positivo e consciente da comunicação interna.

Conversar consigo mesmo é uma prática que beneficia a saúde

O professor Ethan Kross, cientista de psicologia emocional da Universidade de Michigan, realizou uma sequência de experimentos sobre o diálogo interno e concluiu que as pessoas que falam consigo mesmas e começam suas conversas dizendo seu nome são mais seguras, eficazes bem-sucedidas e vistas como mais felizes por aqueles a seu redor.

Quando criamos o costume de falar com nós mesmos, nossos cérebros começam a trabalhar melhor, o que influencia em praticamente todas as nossas atividades cotidianas Além do que, conseguimos administrar nossas emoções com mais sabedoria. O diálogo interno efetivamente nos ajuda e seus benefícios são certificados pela ciência.

O diálogo interno melhora nossas capacidades intelectuais e a autoestima

Por mais que esse hábito possua vários benefícios, ele não nos deixa gênios e mestres do autoconhecimento do dia para a noite. No entanto, ele nos auxilia a construir nossas habilidades intelectuais, como atenção, foco, tomada de decisões.

Proporcionar a nós mesmos lembretes positivos e mensagens motivadoras contribui muito para melhorar os nossos processos cognitivos.

O hábito de dialogar consigo mesmo também pode auxiliar a melhorar a forma como nos enxergamos, enquanto partes desse mundo. Quando conhecemos mais sobre quem somos, é mais fácil admirarmos nossas potencias e qualidades e trabalhar para nos tornarmos cada dia melhores.

As conversas internas nos ajudam a viver o presente, tornando-nos responsáveis sobre nossas emoções, aprendendo a gerenciá-las melhor. Também nos oferece um impulso de motivação e confiança, pois não há nada como dizermos a nós mesmos em ocasiões de dificuldade: “Você consegue, eu creio em sua capacidade de vencer. Não desista agora!

No entanto, para buscarmos Sinônimos nos beneficiar dessa prática, é necessário ter em mente que, em primeiro lugar, precisamos controlar a negatividade em nosso interior. Cada sentença negativa que falamos a nós mesmos nos afasta mais de um excelente relacionamento interno.

Cuide de seus pensamentos e de seu relacionamento interno, converse mais consigo mesmo e conheça-se, só assim você poderá se pôr no caminho para uma vida melhor e mais feliz.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!